Inhasã

Oyá - Yansã (39)

Yansã é um Orixá feminino cultuado inicialmente pelos iorubás, é a divindade de um rio conhecido internacionalmente como rio Níger, também cultuada em Africa sob o nome de Oiá. Seu sincretismo, é associado à figura católica de Santa Bárbara, sendo seu dia festivo 4 de Dezembro. Yansã costuma ser saudada após os trovões, não pelo raio em si (pertencente a Xangô, ao qual Yansã costuma ter acesso), mas principalmente porque Yansã é uma das mais apaixonadas amantes de Xangô, e o senhor da justiça não atingiria quem se lembrasse do nome da amada. Yansã é a senhora do vento e, consequentemente, da tempestade.

Nas cerimônias da Umbanda e do Candomblé, Yansã, surge quando incorporada em  seus filhos, como uma autêntica guerreira, brandindo sua espada, e ao mesmo tempo feliz. Ela sabe amar, e gosta de mostrar seu amor e sua alegria contagiantes da mesma forma desmedida com que exterioriza sua cólera.

A figura de Yansã, diferencia-se das outras personagens femininas centrais do panteão mitológico africano, aproximando-se mais dos terrenos consagrados tradicionalmente ao homem, pois está presente tanto nos campos de batalha, onde se resolvem as grandes lutas, como nos caminhos cheios de risco e de aventura, sendo uma guerreira por vocação, que luta para defender o que é seu, sendo a batalha do dia a dia a sua felicidade enfim. Yansã está sempre longe do lar, não gosta dos afazeres domésticos,  rejeitando o papel feminino tradicional. Yansã é a mulher que acorda de manhã, beija os filhos e sai em busca do sustento

É extremamente sensual, apaixona-se com frequência e a multiplicidade de parceiros é uma constante na sua ação, raramente ao mesmo tempo, já que Yansã costuma ser íntegra em suas paixões; assim nada nela é medíocre, regular, discreto, suas zangas são terríveis, seus arrependimentos dramáticos, seus triunfos são decisivos em qualquer tema, e não quer saber de mais nada, não sendo dada a picuinhas, pequenas traições. É o Orixá do arrebatamento, da paixão. Yansã (Oyá) teve muitos homens e verdadeiramente amou todos, sendo extremamente fiel e possessiva. Ela quer um homem para ama-la e não para sustenta-la.Graças aos seus amores, conquistou grandes poderes e tornou-se orixá.

Yansã, é filha de Yemanjá e Oxalá, sendo irmã de Oxum, Obá e Oxossi. Foi esposa de Ogum e, posteriormente, a mais importante esposa de Xangô. é irrequieta, autoritária, mas sensual, de temperamento muito forte, dominador e impetuoso. É dona dos movimentos (movimenta todos os Orixás), em algumas casas  é também dona do teto da casa, do Ilê.

Yansã é a Senhora dos Eguns (espíritos dos mortos), os quais controla com um rabo de cavalo chamado Eruexim. É ela que servirá de guia, ao lado de Obaluaiê, do espirito após a morte fisica do homem.

Yansã, rege a falange dos Boiadeiros e dos Baianos.

Deusa da espada do fogo, dona da paixão, da provocação e do ciúme. Paixão violenta, que corrói, que cria sentimentos de apaixonado, tem a presença e a regência de Yansã, que é o orixá que faz nossos corações baterem com mais força e cria em nossas mentes os sentimentos mais profundos, abusados, ousados e desesperados. É o ciúme doentio, a inveja suave, o fascínio enlouquecido. É a paixão propriamente dita. É a falta de medo das conseqüências de um ato impensado no campo amoroso. Yansã rege o amor forte, violento.

Yansã luta e vence

Características

Cor Coral (amarelo)
Fio de Contas Coral (marrom, bordô, vermelho, amarelo)
Ervas Cana do Brejo, Erva Prata, Espada de Iansã, Folha de Louro (não serve para banho), Erva de Santa Bárbara, Folha de Fogo, Colônia, Mitanlea, Folha da Canela, Peregum amarelo, Catinga de Mulata, Parietária, Para Raio (Catinga de mulata, Cordão de frade, Gerânio cor-de-rosa ou vermelho, Açucena, Folhas de Rosa Branca)
Símbolo Raio (Eruexim -cabo de ferro ou cobre com um rabo de cavalo)
Pontos da Natureza Bambuzal
Flores Amarelas ou corais
Essências Patchouli
Pedras Coral, Cornalina, Rubi, Granada
Metal Cobre
Planeta Lua e Júpiter
Dia da Semana Quarta-feira
Elemento Ar
Chacra Frontal e cardíaco
Saudação Eparrei Oiá
Bebida Champanhe
Animais Cabra amarela, Coruja rajada, Bufalo, Borboleta
Comidas Acarajé (Ipetê, Bobó de Inhame)
Numero 9
Data Comemorativa 4 de dezembro
Sincretismo Sta. Bárbara, Joana d’arc.
Incompatibilidades Rato, Abóbora.
Qualidades Egunitá, Onira, Balé, Oya Biniká, Seno, Abomi, Gunán, Bagán, Kodun, Maganbelle, Yapopo, Onisoni, Bagbure, Tope, Filiaba, Semi, Sinsirá, Sire, Oya Funán, Fure, Guere, Toningbe, Fakarebo, De, Min, Lario, Adagangbará.

  Uma das suas atribuições de Yansã, é colher os seres fora-da-Lei e, com um de seus magnetismos, alterar todo o seu emocional, mental e consciência, para, só então, redirecioná-lo numa outra linha de evolução, que o aquietará e facilitará sua caminhada pela linha reta da evolução.

As Características Dos Filhos De Yansã

 Os filhos de Yansã são como ela: livres e independentes, não dão nenhuma importância a opinião alheia . Amam a natureza, adoram viajar são extrovertidos e gostam de diversões. Os seus filhos são conhecidos  pelo seu temperamento explosivo,chamando a atenção por ser inquieto e extrovertido.

Audaciosos, poderosos e autoritários como ela, os filhos deste Orixá não aceitam afrontas e encaram qualquer desafio prontamente. Sua atitude é geralmente brusca e eles tendem a intimidar seus rivais com uma violência verbal que não mede palavras. Nada fica por dizer ou fazer quando um filho de Yansã reage. Se não provocado, contudo , é uma pessoa capaz de ter um temperamento cordato e tranqüilo. A cólera de Yansã é igual a de seus filhos: violenta e assustadora,ela não suporta ser contrariada.

São ciumentos, não admitem  traição, mas são facilmente envolvidos em confusões sentimentais pois deixam-se seduzir por promessas e elogios.Pontilhada por súbitas paixões, que começam de repente e podem terminar mais inesperadamente ainda.  Enfim, seu temperamento sensual e voluptuoso pode levá-las a aventuras amorosas extraconjugais múltiplas e frequentes, o que não as impede de continuarem muito ciumentas dos seus maridos, por elas mesmas enganados. Mas quando estão amando verdadeiramente são dedicadas a uma pessoa sendo extremamente companheiras.

 São muito severos e exigentes na educação dos seus filhos, imposturando rígida disciplina na infância, dosando com amor esta rigidez, o que fará com que seu valor seja reconhecido mais tarde  em fase adulta.

Os filhos deste Orixa, não se deixa levar por elogios falsos, pois sabem exactamente quais são seus defeitos e suas qualidades, tendo um domínio invejável sobre sua personalidade. As restrições e limitações são vencidas com força de vontade férrea. Não há nada que eles  se decidam a fazer que não consigam, não há obstáculo capaz de dete-los, nem inimigo capaz de derruba-los. Os impedimentos serão superados, um a um, com determinação e capacidade. São vingativos com os desleais, com os fracos, os mentirosos e com os trapaceiros. São difíceis de perdoar e de serem complacentes, são rígidos em suas atitudes e inflexíveis em nas opiniões. Os olhos dos filhos de Yansã conseguem ver a alma das pessoas, pelo olhar eles  dominam  e conhecem todos.

A  chocante franqueza dos filhos de Yansã é sempre verdadeira, nunca dirão alguma coisa só para agradar. Seus elogios são verdadeiros, suas críticas são contundentes e suas opiniões directas. Normalmente são adorados ou odiados. Amigos fiéis para os poucos escolhidos para o seu círculo mais íntimo.

Corajosos não tem medo praticamente de nada, nem mesmo da morte, nas emergências conseguem pensar com frieza e agir com rapidez, são dotados de profundo poder de observação, não há como manter nada escondido deles. Bem sucedidos nos estudos, porque tem auto-controle e aptidão para aprender com rapidez. São afetuosos e apaixonados , embora poucos o demonstrem. Os sonhos e pesadelos são quase uma constante para esses filhos. Na maturidade tendem  a desenvolver depressão e vão tentar resolver sozinhos esse problema.

Têm um prazer enorme em contrariar todo o tipo de preconceito, passando por cima de tudo que estão fazendo na vida, quando atraídos  por um ideal, da mesma forma que o filho de Yansã revirou a sua vida uma vez de pernas para o ar, poderá novamente chegar à conclusão de que estava enganado e, algum tempo depois, fazer mais uma alteração – tão ou mais radical ainda que a anterior.

Com os seus gestos demonstram o momento que estão passando, não conseguindo disfarçar a alegria ou a tristeza. A sua grande qualidade, é a garra, e o seu grande defeito, a impensada franqueza, o que lhe prejudica o convívio social.

Seus  corpos geralmente são fortes, emanando vitalidade e sensualidade. Não falam muito, não tem gestos bruscos, parecem totalmente equilibrados, no entanto esta calma é superficial  e a qualquer momento pode vir uma tempestade, pois por dentro eles estão em permanente ebulição. Se por um lado são alegres e expansivos, por outro, podem ser muito violentos quando contrariados; se têm a tendência para a franqueza e para o estilo directo, também não podem ser considerados confiáveis, pois fatos menores provocam reações enormes e, quando possessos, activada a sua cólera, não há ética que segure os filhos de Yansã, dispostos a destruir tudo com seu vento forte e arrasador.

Yansã é a mulher guerreira que, em vez de ficar no lar, vai à guerra. São assim os filhos de Yansã, que preferem as batalhas grandes e dramáticas ao quotidiano repetitivo.

Axé

Mãe Vanda D’Oyá

Last updated: 2016-07-31